GREEN Tudo é GREENNNN, ou melhor deveria ser!


Desrrecomendo

em cartaz nos cinemas mais próximos de vocês!

por Caroline Araújo

Quando recebi o release sobre “GreenZone – Zona Verde” (2010) novo filme de Paul Greengrass que acaba de debutar nos cinemas nacionais, eu respirei fundo e disse, okay, mais um filme sobre a guerra Iraquiana, vejamos.

Quem sabe a idéia da distribuidora fosse utilizar do burburinho ocasionado pelo vencedor do Oscar deste ano “The heart Locked” (que gira em torno do mesmo tema) e ganhar mais público nas salas. No Entanto, a publicidade pesada foi posta em cima de mais uma parceria entre o diretor e seu eterno agente secreto Jason Borne e na minha humilde opinião, fizeram a estratégia certa para o material final resultante.

Matt Damon encabeça esse drama político de guerra passado no Iraque onde as armas de destruição em massa são caçadas e apenas limbo é encontrado nos supostos lugares indicados pelas inteligências bélicas.

Mais uma vez temos caos, muita areia, soldados exalando testosterona desnecessária, jornalistas “lambigóias” (na boa outra atriz escalada teria mais presença, saca) e pavões políticos fazendo os meandros medonhos das realidades existentes entre todas as guerras. Muitas vezes lembrei-me de outro filme político “ Leões e Cordeiros”, e como ele o que pega em “Green Zone” é que a linguagem utilizada tornou um tanto difícil a compreensão.

Na verdade após os 40 minutos eu tava cansada. Ainda esperava uma reviravolta, porém, os plots de viradas propostos não fazia uma VIRADA verdadeira, eram “meias viradas” ficando assim a sensação ao fim de um MEIO FILME, não inteiro, entende.

Matt Damon esta bem. Ele é um bom ator e até em frias como essa ele consegue se sobressair. Greg Kinnear, Brendan Gleeson, Jason Isaacs, Amy Ryan e Yigal Naor estão no elenco. Acho que o personagem mais divertido e em cima era o iraquiado “Freedy” que podemos colocá-lo como personagem de mudança, pois ele marca todas as mudanças narrativas e interage e são deles as cenas mais intensas, ele vale o ingresso.

De maneira geral, faltou manjericão no tempero de Greengrass e sobrou umas duas pitadas de pretensão (uma levantada de grua quase no fim do filme mata, ela tá horrível). Recomendo que esperem sair em locadoras ou Tv’s por assinatura ou Tv’s abertas não gastem tickets de cinema em vão!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s