Deixe-se levar pela poesia!


Opção Vídeo Locadora

por Caroline Araújo

Não é a toa a alcunha de sétima arte ao cinema. Sem a música, artes cênicas, artes plástica, literatura entre outras, muitas coisas não podem trilhar o caminho audiovisual. Então, nada mais usual que vez ou outra remeter a algum ícone dessas artes para deles extrair um recorte, que vira uma estória boa o suficiente para encantar as telas cinematográficas.

Foi exatamente isso que Neil LaBute( Nurse Betty) fez. Inspirou-se em um romance publicado em 1990 pela escritora A. S. Byatt, vencedora do Booker Prize, tradicional prêmio da literatura britânica, e compôs um romance sensível laureado por atuações honestas.

 POSSESSION – Possessão (2002) – estamos em Londres, Roland Michell (Aaron Eckhart), um americano estudioso em literatura inglesa do século XIX, encontra fortes indícios que nessa época houve uma ligação amorosa entre Randolph Henry Ash (Jeremy Northam) e Christabel LaMotte (Jennifer Ehle), dois poetas vitorianos que eram casados cada qual a seu modo e, segundo a história oficial, nem se conheciam.

 Assim, se as suspeitas de Michell se confirmassem, ficaria provado que estes dois poetas, que tinham reputação de ter uma vida exemplar, na verdade eram adúlteros. Choque total!! Michell vai até o encontro de Maud Bailey(Gwyneth Paltrow), uma jovem pesquisadora da obra de LaMotte , para ajudá-lo a confirmar sua teoria.

Só que, como um bom folhetim de melodrama clássico, cada vez que aprofundam nas investigações sobre a suposta ligação amorosa dos poetas em questão, nossos pesquisadores revivem passos dados por Ash e LaMotte e acabam por assim dizer, “regando” o surgimento de uma relação entre eles. O objetivo de POSSESSION fica claro: demonstrar como algumas regras perduram durante séculos, apesar das liberdades sexuais de hoje

LaBute faz um filme intenso onde deve ser, adocicado onde cabe. Cria uma atmosfera dinâmica que envolve com as idas e vindas temporais , fazendo com o espectador queira saber de verdade o fim de tudo!. Entretanto, a química entre Eckhart e Paltrow não é lá tão convincente assim.

Os diálogos de ambos no cerne do sentimento que passam a nutrir um pelo o outro é muito cheio de clichês e olhares manjados demais. Enquanto temos uma bela e intensa história de amor entre os poetas, temos uma história que tenta ser “bonitinha” dos pesquisadores.

Aaron como sempre impressiona com sua dedicação de atuar e a versatilidade que são duas de suas muitas qualidades. Representa bem um bolsista que quer ir além do que fazer um simples estágio ao lado de um PHD britânico e mostra o quão devemos ser decididos quando entramos pistas que nos mostram algumas portaS possíveis de abrir.

Gwyneth, bela como sempre, esta bem, mas na minha opinião é sempre mediana. Parece que ela tem medo de ir além em suas interpretações e o engraçado é que isso combina perfeitamente com a sua personagem neste guião.

Contudo, POSSESSION,  é um filme interessante pela reconstrução de época, um romance bem fundado que cai muito bem com uma tarde chuvosa em baixo das cobertas! Vale conferir!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s